Como escolher o celebrante de casamento ideal?

Tempo de leitura: 5 minutos

Não tem como fugir: muitas noivinhas, cedo ou tarde, acabam enfrentando esse dilema. Nada mais natural, já que o ideal é ter um celebrante de casamento que você se identifique, pois esse é o dia mais importante da sua vida.

A festa é legal e um ponto muito importante, mas a cerimônia é o ponto mais importante, afinal de contas, ela é o casamento em si. Para saber como escolher a pessoa que vai celebrar esse momento, veja as dicas que levantei no post de hoje.

A importância da cerimônia

A cerimônia de casamento é o momento em que você e seu noivo se tornam marido e mulher. Portanto, se tiver algum ponto que deva considerar, foque nele. Pense que é ali que tudo acontece, ou seja, vocês vão fazer os votos, se emocionar e emocionar os outros também.

Ainda assim, é bom ter em mente que é ali que o amor é concretizado — onde a mágica acontece. Então, cuide e planeje esse momento, lembrando-se que a festa é a comemoração desse momento (que é o mais importante).

As opções mais comuns

Depois de entender melhor como esse momento é importantíssimo, ficou mais fácil perceber como o celebrante merece ser escolhido a dedo, não é? Ele tem o papel de guiar esse momento tão importante e torna-lo ainda mais significativo e poderoso.

Conheça abaixo as opções mais comuns:

Padres

Os padres estão entre os celebrantes de casamento mais disputados de todo o tempo — o que é muito natural, já que o Brasil é um país predominantemente católico. Para ter validade perante a Igreja Católica Apostólica Romana o casamento deve ser feito dentro de uma igreja ou capela.

Essa é, inclusive, a dificuldade de muitas noivinhas, pois várias delas sonham com a cerimônia na praia ou em um ambiente aberto. A solução mais comum nesse caso é fazer o ritual um dia na igreja e depois pedir que ele dê uma bênção no dia e lugar escolhidos.

Pastores

Os casamentos com pastores também cresceram muito e contam com a facilidade de serem realizados em qualquer lugar. É característica deles conversar um pouco com o casal e fazer uma cerimônia mais específica.

Os noivos devem conversar com ele e orientar sobre o que quer que ele fale, se o discurso será mais religioso ou pluralista e ainda se vão querer algum ritual específico.

Celebrantes

Existe também a possibilidade de optar pelos tradicionais celebrantes de casamento. Eles também fazem a cerimônia em qualquer lugar, mas nesse caso não tem nenhuma conotação religiosa.

Essa pode ser uma boa solução para casais que tenham religiões diferentes ou até mesmo para os que não sejam praticantes de nenhuma. Nesse momento eles falam de amor, respeito, a beleza de uma vida a dois e o compromisso que estão assumindo ali.

Vale lembrar que esses celebrantes costumam ser teólogos e normalmente têm ótima habilidade para falar em público.

Juiz de paz

Essa é outra possibilidade que vem se tornando cada vez mais frequente. Nesse caso, a cerimônia é feita por homens e mulheres competentes e que tem o resguardo da lei para celebrarem casamentos.

Nesse caso, ela é guiada por eles de forma completa e não pode contar com as “participações especiais”. Além disso, costumam ser mais rápidas e objetivas.

Amigos da família

Essa formatação é muito nova, mas tem arrebatado o coração de muitas noivinhas. Isso é muito natural, já que pode explorar pessoas bem próximas e que acompanharam a jornada do casal para celebrar esse momento. Quer alguém melhor para falar com toda propriedade necessária?

Como você deve imaginar, esse tipo de cerimônia costuma ser incrivelmente emocionante e linda. Você pode convidar quem preferir, mas é bom conversar para que eles saibam como agir nesse caso. A criação de um roteiro, por exemplo, pode ajudar muito.

Se quiser que esse momento tenha validade civil, você pode aproveitar e convidar um juiz de paz para realizar o casamento depois da fala dos amigos e familiares.

A escolha do celebrante de casamento

Agora que já sabe as opções mais comuns, ainda deve considerar alguns pontos antes de escolher o seu celebrante. Veja:

Considere o contexto religioso

Como falei acima, é bom ver qual das opções atendem melhor a necessidade de vocês. Pense se quer uma celebração voltada para uma religião ou neutra — e se vocês compartilham da mesma opinião nesse sentido.

Analise a empatia

O casal deve se sentir à vontade com o celebrante de casamento, então converse com ele por alguns minutos antes de decidir. Assim vocês ficam mais tranquilos e felizes com essa decisão.

Veja se tem desenvoltura e bom senso

Acredite em mim: algumas noivas se arrependem amargamente por contratar um celebrante de casamento que não consegue prender a atenção dos convidados. Esse é um ponto muito importante, ou seja, ele deve falar bem em público.

Somado a isso veja também se ele tem carisma, se faz piadas demais ou ainda é sério em excesso. Todos esses detalhes devem ser analisados antes para que você não tenha nenhuma surpresa na hora.

Veja se ele vai ao local da cerimônia

Se você optou por um casamento que não seja em igreja, é bom deixar isso claro para o celebrante e ver se ele topa a missão de unir vocês ali.

Pesquise muito

Essa é uma dica importantíssima, pois faz com que a tarefa de encontrar um celebrante que seja a sua cara mais fácil. Peça indicações para as amigas e conte com a ajuda da internet para descobrir o tipo de cerimônia que mais combina com você e seu noivo.

Agora que você tem em mãos todas as informações, ficou mais fácil escolher o celebrante de casamento, não é mesmo? Faça uma escolha acertada e garanta que esses momentos ficarão guardados para sempre na memória de vocês.

Se você gostou das nossas dicas, acompanhe muitas outras no Instagram do Virei Noiva.